3 “Rs”: Reconhecimento, recomendação, reputação

Ao implementar uma estratégia de comunicação para uma startup podemos  ter a certeza de duas verdades fundamentais: a primeira é que um bom produto ou serviço por si só não é suficiente para garantir o sucesso; a segunda é que não existe marketing suficiente que ajude um mau produto ou serviço a conquistar o público.

Para startups ou projetos em início de vida, a capacidade de se darem a conhecer, seja a investidores, parceiros ou clientes, revela-se fundamental e tão importante como encontrar uma oferta original ou desenhar um plano de negócio sustentável. Aos olhos do mercado, só existimos se somos visíveis e se fazemos o esforço para alcançar os nossos destinatários.

Nesta conquista de visibilidade inicial, os elementos de reputação e confiança surgem como valores fundamentais. A ausência da credibilidade e reconhecimento que a História e a experiência conferem torna mais fácil criar-se a dúvida entre o público, o que pode impossibilitar a passagem das fases de investimento ou de primeira aquisição.

Face a esta tendência, por que motivo ficaria alguém apenas à espera que as conversações em torno do seu produto ou serviço aconteçam organicamente?

O problema mais recorrente é que os responsáveis pelo marketing se encontram, não raras vezes, orientados a conquistar seguidores e não a interagir com o público. A intenção tem sobretudo sido a de conquistar seguidores e visualizações nas várias plataformas onde a marca se encontra presente, sem esforço para assegurar uma verdadeira interação. Ter 100 fãs comprometidos com a marca é exponencialmente mais eficiente que ter 10.000 seguidores impassíveis.

O desafio está em dar aos seguidores algo sobre o que falar. O mote pode ser um produto excecional, um serviço original, uma ótima experiência ou um acompanhamento personalizado. Este fator de diferenciação depende do grau de conhecimento do público-alvo – sempre um dos primeiros passos num plano de comunicação – e da compreensão das suas necessidades e do que lhe pode ser oferecido.

É para oferecer, e garantir, estrutura, racional e mensagem a este “algo sobre o que falar” que a Say U Consulting desenvolveu o modelo GO360ºPR4StartUPs, oferta que nasceu da parceria desenvolvida com a Acredita Portugal e o seu concurso de Empreendedorismo e se mantém relevante. No ano em que a Acredita Portugal celebra o seu 10º aniversário mantemos o foco em conseguir conferir visibilidade a startups e projetos emergentes no mercado.

Porque podemos ser os melhores do mundo no que fazemos, mas precisamos que os outros o saibam.

 

Marta Gonçalves

Managing Partner | Say U Consulting