u’ve got mail

Mar 31, 2021

Mazars partilha visão do mercado sobre o futuro da Auditoria

Futuro da Auditoria

Futuro da Auditoria

  • Dados de 12 países facilitam a compreensão do mercado atual de auditoria e ajudam a dissipar quatro “mitos” relacionados com os objetivos da auditoria, apetência pela auditoria conjunta e o papel dos auditores e da tecnologia
  • A grande maioria (93%) dos utilizadores de auditoria acha que a auditoria precisa de ser reformada e 87% são favoráveis à auditoria conjunta
  • A esmagadora maioria das empresas considera que os auditores devem alargar os serviços para além da auditoria financeira (96%); valorizam uma abordagem centrada nas pessoas apoiada por tecnologia para reforçar a qualidade da auditoria e olham para o aumento da objetividade, confiança e desempenho como objetivos primários da auditoria

A Mazars, empresa internacional de auditoria, fiscalidade e consultoria, apresentou os resultados do estudo ‘O futuro da auditoria: visão de mercado – mitos, realidades e caminhos a seguir’, realizado junto de mais de 500 utilizadores de auditoria e decisores em 12 países.

As conclusões do estudo, O futuro da auditoria, desafiam mitos comuns relacionados com a auditoria e ajudam a explicar quatro áreas principais: a apetência pela auditoria conjunta é maior do que frequentemente se supõe; as empresas esperam que a tecnologia reforce as competências dos auditores sem os substituir; os entrevistados gostariam de ter acesso uma gama mais ampla de serviços, e não mais restrita, por parte do seu auditor; e há uma desconexão entre o que as empresas veem como a “missão” dos auditores e os benefícios de uma auditoria nas suas empresas.

Hervé Hélias, CEO e Chairman do Grupo Mazars, afirma: “Ao perguntar às empresas quais são suas expectativas em relação à auditoria e aos profissionais que a oferecem, o valor que obtêm dela e a forma como o serviço pode evoluir, a pesquisa constrói uma imagem detalhada das questões que preocupam o mercado de auditoria atual. A auditoria sempre esteve no centro do que fazemos, e é nossa responsabilidade trabalhar em conjunto para melhorar sua relevância e qualidade.”

Acrescenta: “O interesse público está em jogo e esperamos que estas conclusões ajudem a criar um diálogo sobre a evolução necessária da profissão e a impulsionar o debate.”

Realizado em setembro de 2020, o estudo concluiu que 93% dos utilizadores de auditoria acham que o mercado precisa de ser reformado; 87% são favoráveis à auditoria conjunta e 88% das empresas com experiência em auditoria conjunta são favoráveis à mesma.

Para Luís Gaspar, Managing Partner da Mazars em Portugal, “os resultados deste estudo confirmam a nossa perceção que uma maioria significativa das empresas no mercado são favoráveis à auditoria conjunta. Acreditamos que este mecanismo encerra o potencial de aumentar a qualidade do trabalho produzido, reforçando o ceticismo profissional e a capacidade de questionar, contribuindo para criar um mercado mais concorrencial e potenciando o desenvolvimento de competências. Em mercados onde o modelo de auditoria conjunta já se encontra implementado existe uma opinião generalizada favorável às vantagens decorrentes da joint audit.”

Os entrevistados reconhecem também que a tecnologia melhora a qualidade da auditoria e desejam que a tecnologia reforce as competências dos auditores, não as substituindo. Mais de nove em cada dez (93%) acham que a tecnologia poupa tempo e 92% dizem que ajuda os auditores a recuar para analisar e questionar melhor os dados.

A grande maioria (96%) incentiva os auditores a ampliar a sua gama de serviços de garantia. Em particular, 87% são favoráveis à extensão da auditoria para novas áreas de relatórios não financeiros, por ex. sobre risco climático, diversidade de género e direitos humanos. Ampliar a gama de serviços dos auditores pode ser benéfico para a qualidade geral da auditoria, potenciando a atração e desenvolvimento de talento com vasta experiência.

Quando questionados sobre o que uma auditoria vai entregar, 74% respondem ‘uma opinião objetiva e independente sobre as demonstrações financeiras da minha empresa’, seguida por ‘garantia e confiança para investidores, stakeholders e reguladores’ (61%) e ‘apoio para melhorar o desempenho dos negócios ‘(52%). Apenas 34% respondem ‘deteção e prevenção de fraude’.

David Herbinet, Partner e Líder Global de Auditoria da Mazars, afirma: “Existem claras conceções erradas sobre a missão dos auditores, que sublinham a necessidade de um diálogo mais transparente sobre o âmbito da auditoria. Identificar todas as possíveis fraudes não é, no momento, parte da missão de um auditor. Na verdade, a deteção e investigação de fraudes requerem um âmbito de trabalho e meios específicos – como aqueles usados em atividades forenses – mais do que o que uma auditoria é atualmente solicitada a entregar.”

E acrescenta: “É por isso que estas conclusões são tão importantes: apresentam a visão do mercado de auditoria hoje e permitem que todos nós exploremos o que precisa ser mudado para que a auditoria possa evoluir para as suas aplicações e finalidades futuras”.

Metodologia estudo ‘O futuro da auditoria’

Em setembro de 2020, a Mazars contratou a Edelman Intelligence para realizar uma pesquisa de dupla-ocultação (o nome da Mazars não foi revelado) para identificar as perceções e necessidades das empresas (incluindo entidades de interesse público) e representantes de comités de auditoria em relação à auditoria e ao seu revisor oficial de contas atual.

A pesquisa contou com uma amostra de 501 respondentes, com quase metade dos respondentes localizados na Europa e 211 de entidades de interesse público (todos na Europa). Todos os entrevistados ocupavam cargos estratégicos (CFO, CEO ou membros de comités de auditoria) em organizações sediadas num dos seguintes 12 países: França (18% dos entrevistados), Reino Unido (15%), Alemanha (13%), África do Sul, (9%), Austrália (8%), EUA (7%), Brasil (6%), Holanda (6%), Espanha (6%), China (5%), Índia (5%), Marrocos (1%).

Cerca de 68% dos entrevistados identificaram-se como homens, 32% como mulheres. Os CFO representaram 48% dos respondentes, os CEO 40% e os membros dos comités de auditoria 12%. Dimensão da organização dos entrevistados: 50-100 milhões $ USD (8%) 100-200 milhões $ USD (26%), 200-500 milhões $ USD (42%), 500 milhões e mais $ USD (24%).

 

Sobre a Mazars 

A Mazars é um partnership internacional e integrado, especializado em auditoria, contabilidade, consultoria, fiscalidade e serviços jurídicos*. Opera em mais de 90 países e territórios em todo o mundo e conta com a experiência de mais de 42,000 profissionais – 26,000+ no partnerhip integrado da Mazars e 16,000+ via Mazars North America Alliance – para apoiar clientes de todas as dimensões em todas as etapas do seu desenvolvimento.

https://www.mazars.pt/ | https://pt.linkedin.com/company/mazars-portugal | https://pt-pt.facebook.com/MazarsPortugal

Contactos de Assessoria de Imprensa

Say U Consulting

NEWSLETTER

LISBOA
Edifício Castil
Rua Castilho 39 - 10ºE
1250-068 Lisboa

PORTO
Pólo Casa dos Ferradores
Rua Cândido dos Reis 137
4400-073 Vila Nova de Gaia

© 2020 Say U Consulting