u’ve got mail

Nov 7, 2022

Inauguração Exposição “The Clothed Home”

“The Clothed Home: Tuning In To The Seasonal Imagination” inaugurou sábado na Trienal de Arquitetura de Lisboa, que tem “Terra” como mote. Exposição de origem polaca evoca rituais de relação com o mundo natural e reflexão do ritmo das mudanças sazonais.

Lisboa, 07 de novembro de 2022 – A exposição ‘The Clothed Home: Tuning In To the Seasonal Imagination’ inaugurou sábado, 5 de novembro, na Trienal de Arquitetura de Lisboa. “Terra”, o mote da Trienal deste ano, convida à reflexão sobre os desafios da modernidade. “The Clothed Home” explora as formas como os têxteis têm sido utilizados para refletir o ritmo das mudanças sazonais nos interiores domésticos.

“The Clothed Home”, exposição da artista Alicja Bielawska com curadoria de Aleksandra Kedziorek, organizada pelo Adam Mickiewicz Institute, tem como raiz padrões têxteis da Polónia pré-era da eletricidade e evoca rituais caseiros que permitem cultivar uma relação com o mundo natural e reagir com mais cuidado às suas constantes mudanças.

A ideia da exposição polaca, criada em 2021, revela uma surpreendente atualidade. Cada vez mais se começa a procurar formas de adaptar os interiores ao inverno que se aproxima – não só no contexto decorativo, mas também para fornecer isolamento adicional. Assim, a atenção volta-se para a sazonalidade, até há pouco tempo considerada parte marginal da vida, mas que agora se sente cada vez mais o seu impacto.

Enraizada nas antigas tradições têxteis polacas e nos rituais domésticos, a exposição procura restabelecer e cultivar uma relação mais atenta com o mundo natural e as suas contínuas mudanças. Na era pré-elétrica, antes que a acessibilidade do aquecimento central e do ar condicionado tornasse os moradores acostumados às condições externas, as casas funcionavam como ressoadores, ajudando-os a sentir o ritmo cíclico do ano.

Inspirações e soluções para as casas podem ser encontradas na tradição polaca dos têxteis, que é explorada e exibida pela “The Clothed Home”. A exposição recorda como estavam “vestidas” as casas dos nossos antepassados, utilizando as tradições dos desenhos têxteis polacos anteriores à era da eletricidade.

Os criadores de kilins tecidos à mão, revestimentos de parede e teto, tapetes e outros têxteis utilizados para design de interiores, usam o significado e a temperatura das cores para recriá-los. Assim, indicam o ritmo que outrora foi marcado pelo ciclo das estações. A visualização destas salas “vestidas”, executadas por Alicja Bielawska, uma artista que cria obras espaciais com tecidos, inspira a re-sintonizar os ciclos da natureza e a refletir sobre o seu lugar no presente.

Małgorzata Kuciewicz e Simone De Iacobis do grupo Centrala – um estúdio de arquitetura e pesquisa de Varsóvia que lida com reinterpretações e intervenções espaciais destinadas a renovar a linguagem da arquitetura – são responsáveis pelo conceito e design da exposição. A curadora da exposição é Aleksandra Kędziorek, e a identidade visual foi desenhada por Anna Kulachek.

Nas casas da Polónia pré-moderna, os têxteis eram amplamente usados como roupas sazonais para a arquitetura, ajudando a adaptar os espaços domésticos às doze estações fenológicas características da zona climática da Europa Central.

O aparecimento recorrente de têxteis em interiores domésticos permitiu aos moradores participar conscientemente dos ciclos da natureza – celebrando a passagem do tempo, com uma sensação aprimorada de imersão no ritmo circadiano e na sequência de luz e escuridão.

Experiência multissensorial

Embora não seja uma ilustração de um espaço específico do tempo, a exposição “The Clothed Home” oferece aos visitantes uma experiência multissensorial.

Uma vez dentro da exposição, os visitantes são guiados por diferentes tecidos têxteis. Por exemplo, tapetes tecidos à mão, revestimentos de parede e kilins fabricados por artesãos locais usando técnicas tradicionais de tecelagem e fios naturais. A palete de cores é inspirada na observação da paisagem polaca durante todo o ano.

Têxteis laranja e vermelho que são espessos e lanosos evocam as estações frias, enquanto tecidos leves e esvoaçantes em azul e tecidos verdes que cedem e estimulam o movimento do ar sugerem as estações quentes. A exposição destaca uma variedade de técnicas tradicionais de tecelagem, mostrando como estes têxteis ainda são relevantes para as tendências contemporâneas em design de interiores.

“Nos dias de hoje, quando muitos de nós estamos enclausurados em apartamentos com aquecimento central e escritórios com ar condicionado, não acompanhamos as nuances dos ciclos de mudança da natureza. O design contemporâneo pode ajudar-nos a sintonizar as estações novamente”, afirma a curadora Aleksandra Kędziorek.

A exposição, organizada pelo Instituto Adam Mickiewicz, foi apresentada no Pavilhão Polaco da Bienal de Design de Londres 2021, no Museu Nacional de Cracóvia e na Bienal de Design, em Liubliana 2022. Foi selecionada para o programa Independent Projects na Trienal de Arquitetura, em Lisboa, entre 167 candidaturas de todo o mundo.

“The Clothed Home” está patente no Palácio Sinel de Cordes até 5 de dezembro, de terça a domingo entre as 11h00 e as 19h00. A entrada é livre.

Informação em https://2022.trienaldelisboa.com/evento/the-clothed-home/.

 

Sobre o Adam Mickiewicz Institute:
O Adam Mickiewicz Institute é uma instituição cultural polaca que tem como missão desenvolver e comunicar os elementos culturais da Polónia através da cooperação internacional e intercâmbio cultural. Durantes os últimos 20 anos, o instituto organizou mais de 6.000 eventos culturais com quase 55 milhões de participantes. O instituto organizou projetos em países como o Reino Unido, os EUA, Itália, Israel, Alemanha, Turquia, Brasil, o Benelux, Coreia do Sul, Japão e também na China, obtendo assim uma experiência única por trabalhar numa variedade de culturas, visões do mundo e tradições. As relações desenvolvidas, e que se mantiveram, ao longo dos anos com grandes instituições e festivais em todo o mundo permitiram que os artistas polacos participassem em projetos em 70 países dos cinco continentes.

NEWSLETTER

LISBOA
Rua Sampaio e Pina n.º 58, 2.ºD
1070 - 250 Lisboa

© 2022 SayU Consulting