A importância do Brand Equity e do Brand Awareness

A coerência de um ADN de marca forte pode alimentar as emoções que impactam de forma contínua os seus clientes.

Uma marca com uma identidade forte e inspiradora vale muito mais do que apenas a qualidade de produto, principalmente com uma concorrência cada vez maior, independentemente do setor de atuação.

Muitas vezes o conceito que sustenta uma marca ou produto deixa muito a desejar ou é pouco trabalhado. A criação de um conceito mobilizador é demasiado importante e deve ter sempre em consideração a brand equity de forma a respeitar o seu legado e identificar os pontos de interesse dos seus públicos-alvo.

É também importante sermos criativos na capitalização das tendências atuais e perceber o rumo da maré de interesses dos nossos targets. Estar sempre atento é a chave para o sucesso.

Segundo a Associação Americana de Marketing o brand pode ser definido como um sinal, termo, design, ou a associação de certos elementos que diferenciam um serviço ou produto da concorrência.

O Brand Equity refere-se ao valor que uma marca possuí com aspetos tangíveis e intangíveis associados e o Brand Awareness refere-se à consciência que o consumidor constrói sobre a marca, e estão ambos relacionados à força da marca sendo que, cada vez mais, é relevante ter consumidores fiéis às marcas e isso consegue-se através de um conteúdo envolvente.

Quando o consumidor reconhece o valor de uma marca (brand equity), entende que quando compra um produto está a adquirir em simultâneo os valores da marca. Isto inclui aquilo que a marca defende – que por norma vai de encontro aos valores pessoais do individuo, e toda uma relação emocional que se construiu ao longo do tempo entre os dois.

Kevin Lane Keller, professor de Marketing na Dartmouth College (Ivy League) defende que o significado de uma marca se divide em duas partes: desempenho e imagem.

Keller defende (https://www.forbes.com/sites/propointgraphics/2017/07/08/building-brand-equity/#952c49b6e8f8) que o desempenho se refere à capacidade do produto ou serviço atender às necessidades dos seus targets e pode ser avaliado através de métricas como a confiança, eficácia ou preço, por exemplo. A imagem, por sua vez, diz respeito à capacidade de atender às necessidades psicológicas dos consumidores. Estes 2 fatores em conjunto definem a personalidade da marca.

É também aqui que o valor da marca se pode sobrepor muitas vezes ao seu preço. Isto porque vários consumidores preferem pagar mais pelo envolvimento emocional que têm com a marca.