GS1 Portugal juntou parceiros de referência para debater experiência do consumidor

Forúm Digital Engagement

Adaptação de todos os interlocutores à cultura, competências e plataformas digitais no Fórum Digital Engagement da GS1 Portugal

Lisboa, 15 de julho de 2019 – A GS1 Portugal – Codipor realizou a 5.ª edição do Fórum Digital Engagement, dedicado ao tema “Consumer Journey: O Consumidor no Centro da Transformação Digital”. A iniciativa juntou oradores e entidades de referência no âmbito empresarial, associativo e académico para abordar os desafios, oportunidades e tendências em termos de adaptação dos consumidores, empresas e universidades à era digital.

Altice, APDC, Google Portugal, MERCER | Jason Associates, Microsoft Portugal e Nova SBE foram as organizações convidadas para debater tendências ao nível da cultura, skills e ambiente digital, IoT e transformação digital e apresentar casos de sucesso que se destacam pela inovação na cadeia de valor.

As questões associadas à transformação digital verificada no mercado e ao seu impacto na relação entre a oferta de produtos e serviços e consumidor exigem mudanças de estratégia e de atitude que vão além do departamento informático e da utilização da tecnologia em contexto corporativo. O primeiro passo no caminho de otimização das oportunidades do “digital” começa no posicionamento, na planificação de processos e no modelo de negócio das empresas.

“As gerações vindouras não conseguirão viver sem aquilo que temos vindo a desenvolver”. A afirmação é de Pedro Lourenço, Diretor da Unidade de Business Applications da Microsoft Portugal, que trouxe a esta iniciativa uma visão da transformação trazida ao ambiente digital pela Inteligência Artificial. Um novo paradigma que veio possibilitar uma “vasta quantidade de informação, um elevado poder computacional e poderosos algoritmos”. A mudança na utilização da tecnologia visível na sociedade em geral é igualmente identificada em contexto organizacional, com as empresas a terem à sua disposição novas ferramentas com as quais potenciar a interação com clientes, otimizar operações, transformar produtos e capacitar colaboradores.

Inês Ferreira, Responsável de Produto IOT da PT Empresas Altice, abordou o papel conferido à IoT no futuro do negócio das empresas. Se o número de organizações que conhece esta tipologia de soluções é elevada, a sua utilização bem-sucedida mostra resultados reduzidos, algo que poderá ser explicado pela falta de articulação entre as metas e expectativas de executivos de TI e de negócio. Quais devem ser, então, os objetivos para a utilização de IoT nas empresas? A responsável da PT Empresas Altice aponta “a redução dos custos operacionais, a melhoria do processo de decisão, uma nova interação com o cliente e melhores produtos”. E destacou o projeto desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa para a gestão da recolha de resíduos urbanos, equipando 1.500 contentores em 25 freguesias da cidade com tecnologia IoT para a monitorização da utilização destes equipamentos e um mais eficiente planeamento dos percursos de recolha.

O encerramento deste Fórum esteve a cargo Nuno Pimenta, Industry Head – Start Ups, Retail & Travel da Google Portugal, com uma intervenção acerca do conceito de Consumer Journey. A mensagem final deixada é que nos encontramos a experienciar a quarta grande revolução digital – do IoT e machine learning – e a transformação a ser operada ao nível da tecnologia vai influenciar todos os tipos de negócio. Num ambiente em que cada vez nos encontramos mais conectados e no qual cada vez existe mais informação, o desafio deixado às empresas, ilustrado com o surgimento de novas plataformas de mobilidade como a Uber ou a Cabify, consiste em “identificar quais as dores que os consumidores estão a sentir; estas podem não ser percetíveis, mas se algum player as identificar pode potenciar uma nova oportunidade de negócio”.

João de Castro Guimarães, Diretor Executivo GS1 Portugal, justifica a relevância do tema escolhido para esta iniciativa pela sua inclusão entre as macrotendências que se encontram a moldar o mercado. Face a esta realidade, o papel da GS1 passa por “apoiar a melhoria da competitividade de todos os agentes que participam na cadeia de valor – produtores, distribuidores, armazenistas, consumidores, decisores, mundo académico e demais interlocutores institucionais – num ponto de encontro que promova a partilha de conhecimento e casos de sucesso no âmbito da economia digital, sobretudo os que se destacam pela inovação”. Neste contexto, o responsável da GS1 Portugal – Codipor, aponta a necessidade de “equacionar a experiência do consumidor na era digital e o modo como o tecido empresarial pode potenciar esta oportunidade”.

 Sobre a GS1 Portugal – Codipor

A GS1 Portugal – Codipor é a entidade responsável pela introdução do código de barras em Portugal há mais de 30 anos. É uma Associação de direito privado, sem fins lucrativos, neutra e multissetorial, declarada entidade de utilidade pública. Mais de 8.000 empresas aderiram e acreditam no Sistema de Normas GS1 para transformar a maneira como trabalhamos e vivemos. Somos uma das 114 organizações-membro da GS1 e a entidade autorizada para gerir o Sistema GS1 de Standards Globais em Portugal.

Conheça-a melhor em http://www.gs1pt.org.