O E-commerce e o futuro da publicidade

e-commerce

O E-commerce é a atividade que mais tem vindo a crescer no mobile e os gigantes do digital têm estado atentos a esta tendência crescente. Como?

A Google tem vindo a expandir a plataforma de anúncios para comércio e a Amazon aposta cada vez mais na publicidade. O Facebook também se estreou nas recomendações para e-commerce.

O tempo é dinheiro?

A verdade é que atualmente, enquanto consumidores e utilizadores assíduos do universo digital, procuramos cada vez mais rentabilizar o nosso tempo. Segundo o Instituto Nacional de Estatística, em 2010 apenas 15% dos portugueses fazia compras online. Em 2018 este número cresceu para 37% (pessoas entre os 16 e os 74 anos).

Esta tendência crescente de rentabilização de tempo, facilidade de partilha e pesquisa de localizações, redução das dificuldades impostas pelos diferentes fusos horários, disponibilização de canais disponíveis todos os dias (em qualquer sítio e a qualquer momento) tem modificado as indústrias e prevê grandes transformações em todos os setores de comercialização.

O setor publicitário tem sido dos mais afetados com toda esta transformação e revolução digital, sendo que é muito mais fácil procurar algum serviço ou produto inicialmente online do que nos tradicionais meios offline ou mesmo na televisão. Os dados revelam que o mobile é o futuro do comércio e isso revela que o futuro do mercado da publicidade está nas mãos do utilizador.

E-commerce: uma aposta obrigatória

Como consequência destas alterações, as marcas têm procurado adaptar-se a esta nova realidade e a aposta no comércio online deixou de ser opcional.

Hoje em dia, para estar no top of mind dos consumidores, as marcas têm de conseguir estar presentes no seu quotidiano através da presença nos seus canais privilegiados: o social media.

Através das ferramentas de apoio, cada vez mais analíticas e inteligentes, é possível perceber qual será o canal mais adequado para alcançar determinado público e divulgar com maior sucesso determinado produto ou serviço.

Segundo o relatório de 2019 sobre as tendências digitais de Mary Meeker, o investimento em publicidade direcionada para mobile em 2018 foi 26% superior ao do ano anterior e a tendência é de aumento.

Os números falam por si e é possível verificar um decréscimo no investimento em publicidade impressa que ronda os 9%, rádio (-9%), televisão (-26%) e desktop (-20%).

A indústria da publicidade mudou e as marcas têm de se adaptar. O futuro é promissor para o e commerce no mobile. Afinal, quem não gosta de ter a informação que procura disponível “na palma da sua mão”?