O timing é tudo

timing

Todas as empresas, independentemente da dimensão ou área de atuação, estão expostas a possíveis crises. Para dar resposta a uma eventual crise existem métodos, ferramentas e formas para a sua gestão. Este é, acima de tudo, um trabalho que deve ser realizado antecipadamente como forma de evitar uma situação, que, se mal gerida, pode ser fatal para uma organização.

É comum ouvirmos ou até mesmo vermos que a reputação de uma empresa demora anos a construir, mas pode levar minutos a ser destruída. Por isso, em caso de crise, é essencial que a empresa exponha a sua situação de forma clara, que explique a sua posição ao público. Esta exposição deve ser feita com alguma rapidez, antes de o público estar a par da informação por meios alternativos e de ter uma opinião formada.

Em caso de crise, a empresa deve estar a par do que se está a passar online, principalmente nas redes sociais, saber o que o seu público está a comentar. Mas deve, em qualquer circunstância, abster-se de participar em debates ou discussões nem responder de forma antipática seja a que comentário for.

Para gerir a crise, uma organização deverá definir um porta-voz que esteja apto, atualizado e  a par de toda a situação. Este deverá comunicar, quer para o exterior quer para o interior, o que está a ocorrer. Assim, evita interpretações erradas que possam agravar a crise.

A chave para que uma crise termine bem é comunicar no momento certo, às pessoas certas, sempre de forma transparente, sem omitir informações e mostrando-se disponível para qualquer questão.

Numa situação de crise, a prevenção é a melhor arma. Desafie-nos a ajudá-lo a estar prevenido e a saber gerir uma crise!