Podem marketing e sustentabilidade coexistir?

Podem os conceitos de sustentabilidade e marketing coexistir? Como pode a gestão e os responsáveis de Comunicação numa organização equilibrar a visão tradicional do marketing enquanto impulsionador do consumo e a sustentabilidade como um fator determinante para introduzir a responsabilidade corporativa no contexto de negócio?

As pressões crescentes vêm de origens distintas: legislação e regulamentação, o custo e escassez de recursos, exigências do público e de acionistas por investimentos socialmente responsáveis, uma maior cobertura destes temas pelos media e mudanças gerais nas atitudes e valores sociais.

Às organizações é pedido que consigam liderar a discussão em torno da relação entre marketing e sustentabilidade.

Hoje em dia, incorporar a sustentabilidade num plano de comunicação torna-se um elemento fundamental para o sucesso de uma empresa. Os consumidores encontram-se agora mais propensos para serem leais a uma marca ou organização que incorpore práticas sustentáveis ​​na forma como conduz a sua atividade.

Por este motivo, destacar o esforço de sustentabilidade em contexto corporativo e ser transparente para o público pode afigurar-se uma estratégia lógica e rentável. Ao promover uma atuação “verde” ou consciente, iniciativas sociais e ambientais, a organização pode beneficiar de uma exposição positiva no âmbito de relações públicas e relacionar-se com novos segmentos no mercado.

Uma estratégia para utilizar a sustentabilidade nesta vertente passa por conseguir comunicar objetivos e iniciativas, associados a uma história original e autêntica. Tornar a sustentabilidade num valor-chave para a identidade da marca estimula o público a construir um relacionamento com a organização e atrai um consumidor consciencioso.

O marketing de sustentabilidade ressoa com os clientes e é hoje vital para a sua retenção de clientes. Quando 50% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por bens e serviços de empresas socialmente responsáveis ​​que implementaram programas de apoio à sociedade (dados Nielsen), o valor de mostrar as suas credenciais de sustentabilidade é inegável.

Os profissionais de marketing sabem que a autenticidade num mercado orientado pelo conhecimento é essencial. E quando se trata de marketing sustentável, o as estratégias acabam por ser transparentes para o público. O esforço para promover uma perceção fabricada ou exagerada não é eficaz a longo-prazo e pode deixar a marca aberta a uma reação negativa. A comunicação deve, por isso, ser planeada, implementada com critério e sustentada em ações reais com impacto na comunidade.